EAP

Escola de Administração Pública

A Escola de Administração Pública (EAP) foi criada em 1994 pelo Decreto Municipal nº 716, tem como mantenedor o Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP), autarquia da Prefeitura Municipal de Curitiba (PMC), criado em 1963.

A Instituição a partir de 2013, em uma ação participativa e coletiva, reviu seu Planejamento Estratégico, estabelecendo novas diretrizes para sua atuação, neste enfoque define como sua missão “Promover formação e pesquisa para o desenvolvimento da Administração Pública, da cidade e dos cidadãos, de forma intersetorial e participativa, contribuindo para a efetividade das políticas públicas”.

Missão
Promover formação e pesquisa para o desenvolvimento da Administração Pública, da cidade e dos cidadãos, de forma intersetorial e participativa, contribuindo para a efetividade das políticas públicas.

Os valores, pilares e dimensões, conforme descritos abaixo, representam a identidade da Instituição e orientam suas ações.

Valores

  • Formadora, crítica e transformadora
  • Participativa, intersetorial e integrada
  • Pesquisadora e dinâmica
  • Articuladora da Práxis (teoria e prática)
  • Ambiente de diálogo e cooperação
  • Informativa e mobilizadora

Pilares

  • Formação Profissional e Cidadã – Visa desenvolver para o agir de modo crítico, autônomo, inteligente e socialmente responsável para a reflexão acerca de seu papel no convívio e na transformação social.
  • Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação – Vinculado ao Planejamento Estratégico do IMAP, tem como iniciativas: Novas Metodologias e Instrumentos para Administração Pública; Elaboração de Projetos para Mobilização de Recursos; Sistematização e Produção do Conhecimento; e, Difusão e Compartilhamento do Saber.
  • Rede de Relacionamento Intersetorial – Rede formada por servidores de todos os órgãos/entidadesda PMC e das demais prefeituras da RMC, de- nominados de Articuladores, com a incumbência de disseminar as diretrizes do IMAP quanto àsações de formação e desenvolvimento profissional, e também na produção do conhecimento no seu local de trabalho.
  • Monitoramento e Avaliação – Processo de medição e análise das ações de formação desenvolvimento profissional nas etapas de planejamento, execução e avaliação final, a fim de se verificar os efeitos dessas ações no conhecimento, habilidades e atitudes do servidor público e os impactos na organização. (CURITIBA, 2013).

Dimensões

  • Dimensão Fundamental – Estado, Administração Pública e Planejamento: refere-se às ações para o fortalecimento do papel e ambiente da administração pública, as responsabilidades do serviço público,assimcomoocontextodafunçãopública.
  • Dimensão Estrutural – Desenvolvimento de Políticas Públicas: são ações para atender a dinâmica da administração pública em todas as suas áreas e, em geral, tem como finalidade oferecer subsídios na implementação e efetividade das políticas. Está organizada em 07 (sete) temas:

I.      Pessoas: Propiciar a compreensão dos aspectos inerentes aos princípios e políticas de gestão de pessoas que impactam nos valores, na cultura, nas relações interpessoais e na qualidade de vida do servidor no ambiente de trabalho.

II.    Social: Subsidiar os servidores da administração pública e demais atores envolvidos nas políticas de prevenção, atenção, inclusão, promoção e proteção, atribuídas nas legis- lações vigentes e diretrizes dos respectivos setores, com impacto na melhoria de qualidade de vida e mudança/transformação da realidade social de indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade e risco.

III. Cidades Inteligentes e Digitais: Cidade que utiliza a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) em benefício do município, constituindo em um instrumento relevante para osgestoresmunicipais,nasinformaçõesequalidadedevidadoscidadãos.

IV. Urbano e Ambiental: Promover reflexão a respeito das estratégias de gestão urbana e como estas podem ser pensadas para atingir a sustentabilidade do ambiente, compreendendo a cidade contemporânea como o lugar de maior concentração humana no mundo, legitimando o conceito de que o desenvolvimento sustentável deve começar no espaço urbano.

V. Orçamento e Finanças: Conhecer, compreender e aplicar ações de planejamento e de execução orçamentária, seus princípios, instrumentos e normativas, com vistas à melhoria da capacidade de Governo. Abrange conteúdos voltados à compreensão da dinâmica geral do planejamento, gestão de programas e projetos, orçamento, funções de controle interno e externo, monitoramento e avaliação de gastos, com indicadores referenciais.

VI.   Logística Pública: Conhecer, compreender e aplicar instrumentos que potencializem resultados efetivos para a organização pública na execução dos processos da logística de suprimentos, considerando as interfaces jurídicas e financeiras do setor público.

VII.    Tecnologias da Informação e Comunicação: Conhecer, compreender e aplicar tecnologias de informação e comunicação,com vistas a potencializar resultados e otimizar os serviços públicos municipais.

  • Dimensão Político Social–Democracia, Participação e Cidadania: encontra-se a intenção de promover ações que propiciem o avanço da democracia e da participação cidadã. São ações e metodologias voltadas aos grupos sociais, especialmente àqueles que possuem representatividade junto ao poder público e sua comunidade (CURITIBA,2013,p.9-10).